Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Precisão Posicional e Aplicações das Imagens do Google Earth

Google EarthEm seu conjunto de dados geográficos, você faz uso de imagens do Google Earth? Ao trabalhar com estes dados, têm consciência dos limites de precisão e aplicações tecnicamente possíveis considerando os erros ocultos nestas imagens? Em geral estes fatores são simplesmente ignorados por usuários e até mesmo responsáveis pelos projetos de Sistemas de Informações Geográficas (SIG). Entenda melhor sobre este tema no artigo que iremos indicar aqui.

USOS E RESTRIÇÕES DO GOOGLE EARTH

Os usos dos produtos do Google para geração de mapeamento, em especial cadastral, já foi abordado em outras matérias publicadas em nosso site. Assim, não deixe de ler:

Para ampliar o nosso entendimento neste contexto, vamos considerar um interessante artigo elaborado há algum tempo pelo corpo técnico da empresa ESTEIO.

OS LIMITES POSICIONAIS DO GOOGLE EARTH

O artigo que iremos comentar e citar aqui tem o título bastante claro, expressando bem seu conteúdo: Os limites posicionais do Google Earth.

O autor é o Engenheiro Cartógrafo, com especialização em Sistemas de Informação, Wanderley Kampa Ribas, que na época de produção da matéria (2007) atuava na Coordenação de Serviços do Departamento de Levantamentos Terrestres da ESTEIO.

 

Para demonstrar como desprezar os erros embutidos nas imagens do Google podem trazer graves consequências nas decisões tomadas tendo a estes dados por base, foram feitas comparações em usando imagens de lugares diferentes.

Com base nas comparações realizadas foi verificado que o Google Earth permite a geração de produtos cartográficos na escala 1:25.000 e maior, demonstrando ser uma ferramenta muito eficaz como base de apoio para planejamento e tomada de decisões, mas tem seu uso limitado para projetos de engenharia e atualizações cadastrais.

Precisão Posicional e Aplicações das Imagens do Google Earth

Conforme comentado no artigo, deve-se observar a época da captura da imagem, uma vez que os critérios de disponibilização destas imagens não obedecem a uma ordem lógica.

Ficou interessado em saber qual a metodologia foi utilizada neste trabalho e ter maiores detalhes das conclusões alcançadas? Recomendamos que leia na íntegra a matéria. Para fazer o download, faça uso do link abaixo:

ARTIGOS E DICAS SOBRE GOOGLE EARTH E GOOGLE MAPS

Acessando os links listados a seguir você encontrará uma série de dicas e artigos relacionados com a utilização das ferramentas de mapeamento do Google.

Assine nosso FeedAssine nosso Feed e receba nossas atualizações por e-mail. Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

]]>

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Receba novidades

Junte-se a milhares de pessoas que recebem em primeira mão todas as novidades